Super User

Super User

Esta formação responde à necessidade de cumprimento do art. 32º nº 1, do Decreto-Lei n.º 50/2005 de 25 de Fevereiro, segundo o qual “Os equipamentos de trabalhos automotores só podem ser conduzidos por trabalhadores devidamente habilitados.”

 

Conteúdos

Sensibilização em HST no local de Trabalho

 

Curso destinado a condutores, que pretendam iniciar a actividade no âmbito do transporte colectivo de crianças, como atividade principal ou acessória, ao serviço de qualquer entidade pública ou privada, tais como Câmaras Municipais, Juntas de Freguesia, empresas de transporte, creches, jardins-de-infância, colégios, associações ou outras. Motoristas que efetuem transporte coletivo de crianças, e que pretendam renovar a formação inicial.

Conteúdos

Módulo 1 - Prevenção Rodoviária (8 h)

Módulo 2 - Legislação Rodoviária (3 h)

Módulo 3 - Legislação sobre Transporte de Crianças (3 h)

Módulo 4 - Teoria e Prática de Condução (6 h)

Módulo 5 - Primeiros Socorros (8 h)

Módulo 6 - Aspectos Psicossociológicos da função de motorista (4 h)

Módulo 7 - Relacionamento Interpessoal (3 h)

 

Esta formação responde à necessidade de cumprimento do art. 32º nº 1, do Decreto-Lei n.º 50/2005 de 25 de Fevereiro, segundo o qual “Os equipamentos de trabalhos automotores só podem ser conduzidos por trabalhadores devidamente habilitados.”

 

Conteúdos

Legislação Aplicada – Coimas, inspeções e responsabilidades

Perigos e níveis de risco associados

Manutenção das máquinas de movimentação de terras

Plano de prevenção e regras de segurança aplicáveis

Prática

 

 

Esta formação responde à necessidade de cumprimento do art. 32º nº 1, do Decreto-Lei n.º 50/2005 de 25 de Fevereiro, segundo o qual “Os equipamentos de trabalhos automotores só podem ser conduzidos por trabalhadores devidamente habilitados.”

 

Conteúdos

Requisitos legais

Tipos de gruas e equipamentos de elevação

Perigos e níveis de risco associados à atividade

Fatores de estabilidade e segurança na utilização gruas

Manutenção de uma grua

Técnicas de utilização de uma grua

Plano de prevenção e regras de segurança aplicáveis

 

 

%PM, %14 %544 %2016 %12:%Dez.

CONDUÇÃO DE EMPILHADORES

Esta formação responde à necessidade de cumprimento do art. 32º nº 1, do Decreto-Lei n.º 50/2005 de 25 de Fevereiro, segundo o qual “Os equipamentos de trabalhos automotores só podem ser conduzidos por trabalhadores devidamente habilitados.”

 

Conteúdos

Sensibilização para a formação em movimentação de cargas com empilhador e outros equipamentos de carga automática

Tipos de equipamentos e sua correcta utilização

Princípios gerais de segurança

Condução de máquinas de movimentação de cargas

Técnicas de manuseamento de empilhadores e outros equipamentos de carga automática

Acessórios para empilhadores – baterias e carregadores

Regras de Segurança

Identificação de riscos e prevenção de acidentes

Sinalização de segurança e de trânsito

Procedimentos de inspecção e manutenção 

Operações em caso de acidentes com Empilhadores Exercícios de condução de empilhadores, incluindo operações de carga, descarga, elevação, manobra e parqueamento

Exercícios de avaliação teórica e prática

 

 

Pretende-se que no final do curso de formação, os formandos tenham adquirido as competências necessárias ao exercício da profissão de Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho, de acordo com o respectivo perfil profissional.

 

Conteúdos

Psicossociologia do trabalho 

Gestão das organizações 

Conceção e gestão da formação 

Estatísticas e fiabilidades aplicadas à SHST 

Legislação, regulamentos e normas de SHST 

Gestão da prevenção 

Segurança do trabalho 

Ergonomia 

Higiene do trabalho 

Avaliação de riscos profissionais 

Controlo de riscos profissionais 

Organização da emergência 

Socorrismo 

Técnicas de informação, de comunicação e de negociação 

Prática em Contexto de Trabalho

 

 

%PM, %14 %544 %2016 %12:%Dez.

Técnico Superior de Segurança no Trabalho

Pretende-se que no final do curso de formação, os formandos tenham adquirido as competências necessárias ao exercício da profissão de Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho, de acordo com o respectivo perfil profissional.

 

Conteúdos

Psicossociologia do trabalho 

Gestão das organizações 

Conceção e gestão da formação 

Estatísticas e fiabilidades aplicadas à SHST 

Legislação, regulamentos e normas de SHST 

Gestão da prevenção 

Segurança do trabalho 

Ergonomia 

Higiene do trabalho 

Avaliação de riscos profissionais 

Controlo de riscos profissionais 

Organização da emergência 

Socorrismo 

Técnicas de informação, de comunicação e de negociação 

Prática em Contexto de Trabalho

 

 

%PM, %14 %543 %2016 %12:%Dez.

MEDIDAS DE AUTOPROTEÇÃO

Pretende-se com esta formação que os elementos pertencentes à estrutura organizativa do plano de segurança conheçam os riscos existentes no seu trabalho, as medidas de prevenção de situações de emergência e, a sua função face aos cenários de emergência previstos, nomeadamente e mais especificamente incêndio.

 

Conteúdos

Módulo 1 – DL 220/2008, de 12 de Novembro orientado para as Medidas de Autoproteção Responsável de segurança

    Utilizações-tipo

    Categorias de risco

    Locais de risco

    Critérios para a determinação da densidade de carga de incêndio modificada

 

Módulo 2 - Portaria n.º 1532/2008, de 29 de Dezembro orientada para as medidas de Autoproteção Registos de segurança;

    Procedimentos de prevenção e plano de prevenção

    Plantas de prevenção

    Procedimentos de emergência e plano de emergência interno

    Plantas de emergência

 

Promover, desenvolver e aperfeiçoar conhecimentos sobre procedimentos técnicos e ou/ comportamentais acerca da auditoria de Higiene e Segurança no Trabalho

 

Conteúdos

Módulo 1 - Quadro normativo da prevenção de riscos profissionais e prescrições mínimas de Higiene e Segurança no Trabalho 

 

Módulo 2 - Legislação relativa a agentes químicos e físicos

 

Módulo 3- Legislação relativa a locais de trabalho, equipamentos de protecção individual, movimentação manual de cargas, sinalização de segurança, acidentes e doenças profissionais

 

Módulo 4 – Requisitos da norma OHSAS 18000

 

Módulo 5 - Objetivos das auditorias e responsabilidades 

5.1 - Objetivos das auditorias;

5.2- Tarefas e responsabilidades dos auditores e dos auditados

 

Módulo 6 – Fases de realização de uma Auditoria

    - Desencadeamento da auditoria;

    - Preparação da auditoria;

    - Execução da auditoria;

    - Documentos da auditoria.

 

%PM, %14 %543 %2016 %12:%Dez.

PLANO DE EMERGÊNCIA

Dotar os formandos de competências em planeamento da emergência

 

Conteúdos

Aplicar técnicas de primeira intervenção em socorrismo.Reconhecer os procedimentos estabelecidos nos planos de emergência

Pág. 1 de 9

Sobre a Mutação

Mutação tem como objeto social a consultoria, a formação profissional, a realização de projetos de investimento, o arrendamento de salas de formação e aluguer de material didático. É uma empresa certificada pela DGERT, em 39 Áreas de Formação, garantindo desde mecanismos de qualidade e abrangência na sua atividade.

Morada

Rua Miguel Bombarda, n.º 79 - 3080-159 Figueira da Foz

Telefone: 233 942 205

Fax: 233 094 025

Telemóvel: 910 122 380

E-mail: geral@mutacao.pt

Website: www.mutacao.pt

© 2018 Mutação. Todos os direitos reservados. Designed By Jcanão

Pesquisar